Abra a seleção de línguaOpen language selection Português Menu Pesquisar
Doar
UM ESTUDO VERIFICOU QUE O ACONSELHAMENTO TELEFÓNICO PODE AJUDAR AS PESSOAS A DEIXAR DE FUMAR

UM ESTUDO VERIFICOU QUE O ACONSELHAMENTO TELEFÓNICO PODE AJUDAR AS PESSOAS A DEIXAR DE FUMAR

Os investigadores verificaram que a disponibilização de aconselhamento telefónico pode ajudar as pessoas em risco de desenvolver cancro do pulmão a deixar de fumar.

O estudo, realizado nos EUA, procurou determinar se a disponibilização de aconselhamento para a cessação do tabagismo ao mesmo tempo que as pessoas eram submetidas a rastreio (exames de rotina) de cancro do pulmão as ajudaria a conseguir deixar de fumar.

Os EUA disponibilizam o rastreio às pessoas com elevado risco de desenvolver a doença, por ex. pessoas entre os 55 e os 77 anos que fumam há muito tempo. No entanto, devido a algumas questões – como por exemplo a possibilidade de os resultados dos exames mostrarem incorretamente que uma pessoa tem cancro do pulmão – debate-se se este tipo de rastreio será útil. De momento, não há recomendações para este tipo de rastreio na Europa.

Como parte deste estudo, 92 pessoas submetidas a rastreio de cancro do pulmão foram divididas em grupos, um que recebeu aconselhamento telefónico e outro que recebeu os cuidados normais. Nenhum dos grupos incluía pessoas diagnosticadas com cancro do pulmão e ambos os grupos tinham a mesma quantidade de pessoas com resultados normais e alterados.

Os participantes aos quais foi disponibilizado aconselhamento participaram em seis sessões telefónicas de 10–15 minutos ao longo de 3 meses, a primeira das quais teve lugar imediatamente a seguir a terem recebido os resultados dos exames. Ao outro grupo foi disponibilizada uma lista de recursos gratuitos ou de baixo custo que poderiam utilizar para as ajudar a deixar de fumar.

Depois dispo, perguntou-se aos membros de ambos os grupos se tinham deixado de fumar – e os que disseram que sim fizeram um teste à saliva para detetar a presença de nicotina.

Verificou-se que oito pessoas (17%) do grupo a quem foi disponibilizado aconselhamento tinham deixado de fumar, em comparação com duas (4%) do grupo ao qual foi disponibilizada uma lista de recursos.

Os investigadores acham que os resultados apoiam este método potencial para trabalhar com pessoas que de outra forma poderão não fazer uso dos serviços para a cessação do tabagismo num momento crucial em que estão a pensar na saúde.

Agora irão testar este método num grupo muito maior de pessoas, para ver se os efeitos serão semelhantes.

Leia a notícia original.

Leia o resumo do artigo científico.

Descarregue a folha informativa da ELF sobre o tabagismo quando tem uma doença pulmonar.